Cachorro Grande em Apartamento: Dá Certo Isso?

Precisamos quebrar esse tabu de que cães de médio e grande porte não podem viver em apartamento

Paulo e Luisa me pediram para falar sobre a experiência de ter um golden retriever em um apartamento. Achei incrível a proposta e super fácil de falar sobre. Afinal, em quase dois anos que estamos com Oliver, essa foi a pergunta (ou mesmo a expressão de surpresa) com que mais lidei, rs.

Sendo bem sincera, eu consigo entender a reação das pessoas ao saber que cuido de um cão de grande porte em apartamento. Desenvolveu-se uma cultura de que “em apartamento tem que ser cachorro pequeno”, “nossa, um cachorro desse tamanho não cabe”, entre outros jargões que se ouve bastante, mas (ainda bem) vêm perdendo força.

Oliver chegou pra gente quando ainda morávamos num pequeno apartamento de 65m. Ali viveu até o início da fase adulta, quando ele já tinha seus 32 quilos (hoje ela pesa 35kg). Problema de adaptação? Estresse? Destruição da casa? Nada. Oliver deu um banho de comportamento em muitos cães de pequeno porte, cujas destruições ganharam fama entre meus amigos, rs.

Os cães, todos eles, têm uma necessidade em comum: atenção. O que difere é a necessidade de passeios e atividades que ajude-os a gastar a energia acumulada, e isso varia muito de raça para raça, de personalidade para personalidade. Conheço shitzus que são muito mais agitados e bagunceiros que Oliver. Até mesmo dentro da raça Golden Retriever você encontrará cães com comportamentos completamente diferentes.

O que faço, então, para fazer com que a limitação de espaço não atrapalhe as necessidades de Oliver? Passeios, todos os dias. Quase sempre com uma pausa na quadra da praça para jogar bolinha. Aos fins de semana, passeios mais longos: praia, parques. E sempre, sempre, bastante atenção em casa. Brincamos bastante com ele e incentivamos Oliver e meu outro cão a brincarem entre si.

Há inclusive alguns links bem interessantes que dão dicas para uma boa adaptação do cão. Você vai encontrar muitas referências sobre o assunto. Aqui em minha cidade o número de cães de médio e grande porte que vivem em apartamentos têm crescido bastante.

Precisamos quebrar esse tabu de que cães de médio e grande porte não podem viver em apartamento. Isso atrapalha em muito os processos de adoção de cães desse perfil em abrigos. Muito mesmo! As pessoas sempre procuram pelos menores, “porque grande não dá para ter em apartamento, né?!”. Dá sim! Se você, que pesa o dobro do seu cão, vive bem num apartamento, por que ele não viveria? Um animal resgatado, muitas vezes, em especial nos CCZs, vivem diariamente em baias de 2 metros quadrados ou menos. Seu apartamento será um paraíso pra ele! :-)

Conto com vocês para quebrarmos mais esse paradigma. Um abraço!

Leia também: